Sem Capiberibe, Waldez sobe para 41% e Davi vai a 39% de intenção de voto

Considerando que os votos de João Capiberibe (PSB) serão computados como nulos, Waldez Góes (PDT) passa a ter 41% e Davi Alcolumbre (DEM) 39% de intenção de votos, descontando os brancos e nulos. Assim, os dois devem ser anunciados como os candidatos que disputarão o segundo turno eleição para o governo do Amapá, neste domingo, 7.

Para entender a projeção, é preciso levar alguns fatores em consideração. Vamos lá.

Este ano o Amapá atingiu a marca de 512 mil eleitores, no entanto, cerca de 42 mil foram cancelados. Restaram 470 mil, desse total, estima-se que 15% deixem de ir às urnas, levando em conta a abstenção comum a todas as eleições. Sobram 400 mil, de onde se subtrai os 143 mil (36%) que declaram votar em Capiberibe, mas que terão os votos apurados como nulos, de acordo com decisão da justiça eleitoral.

Restam então apenas 257 mil votos válidos, estes serão disputados por Waldez, Davi, Cirilo Fernandes (PSL) e Gianfranco Gusmão (PSTU). Os 26% que Waldez tem na pesquisa Ibope, representam 104 mil votos. Trazendo para o universo de 257 mil eleitores, Waldez tem 41% de intenção de voto.

Os 25% de Davi no Ibope, equivalem 100 mil votos e passam a representar 39%. Cirilo, que aparece com 11% (44 mil votos) sobe para 17% e Gianfranco sai de 2% (8 mil votos) para 3%.

A conta considera a intenção de voto dada a cada candidato pelo Ibope. Se a pesquisa estiver certa, estes são os percentuais aproximados que os candidatos devem alcançar no resultado final do primeiro turno. Mas pode haver variação. A margem de erro do Ibope é de 3% para mais ou para menos. Também não há garantida de que o eleitor de Capiberibe vai manter-se fiel. É possível que haja migração para todos os outros candidatos que estão na disputa.

Vale lembrar que a ainda cabe recurso da decisão que indeferiu chapa de Capiberibe.

 

Compartilhar