Sadala não dá bola para críticas e mantem irmãos como secretários

O prefeito Ofirney Sadala (PSDC) não deu ouvido para críticas e protestos e manteve os mais dele: Mario Kennedy e Leda Maria, no primeiro escalão da prefeitura de Santana. Acusado de nepotismo, Sadala, que já foi promotor e juiz, diz que apesar do parentesco, as nomeações não ferem a lei.

Mesmo em relação à Lêda, que tem condenação no Tribunal de Contas do Pará, Ofirney não dá o braço a torcer. É o que se pode chamar de um prefeito peitudo.

 

 

 

Compartilhar