Fátima não descarta pedido de intervenção no MDB

A ex-ministra Fátima Pelaes (MDB) disse nesta terça-feira, 19, que não reconhece a decisão do ex-senador Gilvam Borges de apresentar apenas o nome dele como pré-candidato ao Senado, na eleição deste ano e que não descarta a possibilidade de pedir uma intervenção no diretório estadual do partido, no Amapá.

“Existe uma resolução nacional que estabelece a apresentação das duas pré-candidaturas. Eu sou vice-presidente estadual do MDB do Amapá e não fui convidada ou convocada para nenhuma reunião. Então nós vamos recorrer em cima da questão legal que nos ampara. O que o nosso presidente tem que entender é que é legítimo eu sair candidata assim como é legitimo ele também sair. São duas vagas e os dois podem concorrer”, declara.

Fátima diz que continua na disputa e que Gilvam está sendo autoritário ao tentar impedi-la de concorrer. “É uma atitude autoritária. Nós estamos trabalhando o fortalecimento das candidaturas femininas e não posso aceitar que uma mulher como eu que tenho trabalho de muitos anos no Amapá tenha tolido o seu direito de ser candidata. Então eu reafirmo a minha pré-candidatura ao Senado”, enfatizou.

 

 

 

 

Compartilhar