Rejeição de Temer pode prejudicar políticos do Amapá

Pré-candidato governo, senador Davi Alcolumbre é vice-líder de Temer no Senado

Pesquisa do instituto Datafolha divulgada neste domingo, 10, revela que Michel Temer (PMDB) é o presidente mais mal avaliado desde o ano de 1989. De acordo com a pesquisa, 82% dos entrevistados consideram o governo de Temer péssimo ou ruim. Além disso, 92% declaram que não votariam em candidato indicado pelo atual presidente da república. Esse último dado pode trazer prejuízos para pré-candidatos que pretendem concorrer na eleição deste ano, no Amapá.

Entre os nomes mais conhecidos estão o pré-candidato ao governo Davi Alcolumbre (DEM), que é vice-líder de Temer no senado, a ex-ministra Fátima Pelaes e o ex-senador Gilvam Borges, que são do PMDB/AP e pretendem concorrer ao Senado. É claro que diante dos números, nenhum político ostentará qualquer ligação com o presidente, mas também é certo que esse fato não passará despercebido aos adversários, que se encarregarão de dizer ao eleitor com quem andam os seus concorrentes.

Na outra ponta, Os pré-candidatos ao governo João Capiberibe (PSB) e Waldez Góes (PDT), que disputam o apoio do PT no Amapá também podem ser afetados de forma negativa ou positiva pela avaliação do ex-presidente Lula. De acordo com pesquisa, 30% dos entrevistados dizem que votariam em um candidato apoiado por Lula, 17% dizem que talvez votariam e 51% dizem que não votariam em um candidato indicado pelo ex-presidente, que hoje está preso na superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PDSB) também aparece como um cabo eleitoral a ser evitado. Segundo o Datafolha, 65% dos entrevistados declaram que não votariam em um candidato indicado pelo tucano.

O Datafolha ouviu 2.824 pessoas em 174 municípios entre os últimos dias 6 e 7 de junho.

A pesquisa pode ser acessada neste endereço: http://datafolha.folha.uol.com.br/opiniaopublica/avaliacaodegoverno/presidente/micheltemer/indice-1.shtml

Compartilhar