Aliança PT/PSB pode favorecer candidaturas de Gilvam e Fátima

Se confirmada a orientação da executiva nacional de que o PT do Amapá deve coligar com o PSB, o ex-senador Gilvam Borges e a ex-deputada federal Fátima Pelaes podem ser os principais beneficiados. Isto porque com o PT fora, o MDB de Fátima e Gilvam ganha relevância dentro do grupo de apoio ao pré-candidato ao governo Waldez Góes (PDT).

O MDB seria o maior partido dentro da coligação e isso daria força para que a legenda possa condicionar o apoio a Waldez, em troca das indicações de Gilvam e Fátima como candidatos ao Senado. Uma solução para o MDB e uma tremenda dor de cabeça para Waldez, que conversa com pelo menos outros três nomes que também disputam as duas vagas de candidato a senador. Entre eles Lucas Barreto (PTB), Jaime Nunes (PROS) e Jorge Amanajás (PPS).

Jaime Nunes, segundo gente do PROS, pode desistir para ser vice de Waldez. Jorge Amanajás já declarou que vai concorrer mesmo que Waldez não o defina como prioridade. Problema é Lucas Barreto, que ainda espera pela definição de Waldez. Além disso, ainda tem o atual vice-governador Papaléo Paes, que até poucos dias era dado como certo na chapa de Waldez. Haja café no bule para resolver essa equação.

Compartilhar