Apenas quatro mulheres participam das eleições para governo e Senado

Silvana, Fátima, Janete e Joaquina. Proporção de quatro mulheres para dezenove homens.

Apesar de serem maioria do eleitorado amapaense, poucas mulheres participam das eleições para o governo e Senado, no Amapá. Na eleição para o governo são nove homens para apenas uma mulher: Silvana Vedoveli (PP), vice de Davi Alcolumbre (DEM). Para ela, isso demonstra que a mulher ainda precisa conquistar muitos espaços de poder, mas também pode ser uma boa oportunidade para atrair o voto feminino.

“Isso aumenta a nossa responsabilidade. É preciso lutar pelas mulheres. E eu acredito que elas vão analisar que só existe uma chapa que está valorizando o trabalho e a força da mulher”, diz Silvana.

Na disputa pelo Senado, o número de mulheres se eleva, mas a diferença ainda é muito grande. São dez homens para apenas três mulheres: Fátima Pelaes (MDB), Janete Capiberibe (PSB) e Joaquina Lino (PCB). As três estão explorando a possibilidade do Amapá ter uma mulher eleita para o Senado pela primeira vez. Fátima e Janete têm passado pela Câmara dos deputados. Joaquina é estreante em eleições.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral, o Amapá tem 512.110 eleitores aptos a votar. Destes 51,03% são mulheres contra 48,97% de homens. Uma diferença de mais de 10 mil votos, quantidade suficiente para decidir uma disputa acirrada. Quem melhor falar a língua delas, pode levar a melhor.

Compartilhar