Possível “racha” entre Waldez e Gilvam é cada vez mais evidente

Embora nem Gilvam e nem o PDT tenham negado ou confirmado um possível “racha” político, existem sinais inegáveis de que foi quebrada a harmonia da coligação que tem Waldez Góes (PDT) como candidato ao governo e quatro candidatos ao Senado em chapa avulsa. Essas evidências mostram que Gilvam e Waldez não são mais unha e cutícula como há pouco tempo.

Na análise sobre a pesquisa pesquisa Ibope, divulgada no dia 17 deste mês, a 102FM, emissora pertencente à família de Gilvam,  levanta-se a possiblidade do candidato do PDT nem chegar ao segundo turno da eleição por conta da alta rejeição e avaliação ruim do governo. Na mesma emissora, o jornalista Reginaldo Borges disse que Gilvam não faz mais parte do arco de alianças que apóia Waldez na eleição para o governo.

Outro fato que reforça a tese do rompimento, além do silêncio de Gilvam, é que o candidato ao Senado não foi a um almoço com lideranças que apoiam Waldez, marcado para esta quarta-feira, 22. Pelo que se comenta, Gilvam estaria descontente por um certo favoritismo dado a Lucas Barreto (PTB), que também é candidato ao Senado, junto com Fátima Pelaes e Jorge Amanajás, todos dentro do mesmo grupo.

 

 

 

Compartilhar