MP pede suspensão da propaganda por causa de indefinição de Capiberibe

O Ministério Público Eleitoral (MPE) entrou com pedido junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que a propaganda no rádio e televisão, só comece depois que a justiça definir a situação do candidato João Capiberibe, que hoje concorre amparado em decisão liminar.

O MPE argumenta que Capiberibe ainda pode ficar fora do segundo turno, por que está com o registro de candidatura indeferido. Nesse caso, Davi Alcolumbre entraria na disputa, mas teria a desvantagem de ter menos tempo de propaganda, o que é vetado por lei.

Além disso, o MP alega que um cenário com três candidatos pode confundir o eleitor e criar ainda mais insegurança na eleição, entre outros prejuízos.

Pelo calendário eleitoral, a propaganda deveria ser retomada nesta sexta-feira, 12. Mas um acordo entre os representantes dos candidatos adiou para sábado, 13.

Atualização: Ministro Og Fernandes acaba de aceitar o pedido.

Trecho do pedido do MPE para que propaganda seja suspensa

Compartilhar