Pesquisas erraram feio na eleição para o governo do Amapá

No Ibope, Waldez e Davi estavam tecnicamente empatados. Capi era o primeiro

Nenhum instituto de pesquisa acertou o resultado do primeiro turno da eleição para o governo do Amapá. O instituto Mentor, por exemplo, deu 38,1% para João Capiberibe, 24,6% para Davi Alcolumbre e 19,1% para Waldez Góes. Mas o resultado foi 33,55% para Waldez, 30,10% para Capi e 23,75% para Davi. O candidato que estava praticamente do segundo turno, foi o mais votado.

O Instituto Guimarães também deu barrigada. Na projeção publicada no Jornal do Dia, Davi tinha 27,2%, Capi 26,1% e Waldez 24,7%. Na Mentor Capiberibe era líder com folga e na Guimarães, Davi era primeiro. E o Ibope, por fim, deu 36% para Capiberibe , 26% para Waldez  e 25% Davi nos votos válidos.

Já Instituto Doxa foi o que chegou mais perto do resultado. Não “cravou” os percentuais, mas fez a projeção correta da colocação dos candidatos. Na pesquisa Doxa Waldez tinha 28,7%, Capi 27,5% e Davi 18,7%, respectivamente primeiro, segundo e terceiro lugar, como as urnas mostraram.

Instituto Guimarães dava a liderança para Davi. Waldez era o terceiro

Instituto Mentor dava liderança absoluta para Capiberibe e deixava Waldez praticamente fora da eleição. Foi o que mais errou.

Instituto Doxa foi o Instituto que mais se aproximou do resultado

Mas é preciso dar um desconto. As pesquisas não antecipam o resultado, apenas fazem projeção do que pode acontecer. Também não levam em conta a possibilidade do aparecimento de variáveis que podem interferir na vontade do eleitor, tais como prisões, escândalos de corrupção e decisões judiciais, por exemplo.

 

 

Compartilhar