Sem fusão, partido de Clécio e Randolfe entra para a lista dos nanicos

A REDE de Randolfe, Clécio e Marina elegeu apenas um deputado federal nas eleições de 2018, a indígena Joenia Wapichana, de Roraima, assim, não conseguiu atingir a cláusula de barreira e perderá o direito ao fundo partidário e o tempo de TV.

Para sair dessa situação, a alternativa que o partido encontrou foi a fusão com alguma legenda que obteve mais votos, os mais cotados seriam o PPS e PV, porém isso pode não acontecer.

Apesar de Eduardo Jorge, cacique do PV, ter sugerido a hipótese da união entre as legendas, a mudança na lei dos partidos políticos (mas especificamente o artigo 29) veda a união da REDE com qualquer legenda, já que o partido obteve seu registro há menos de cinco anos.

No mesmo barco com a REDE, dos que não atingiram a cláusula de barreira, estão o PCdoB de Marcivânia, PHS, DC, PCB, PCO, PMB, PMN, PPL, PRP, PRTB, PSTU, PTC. A maioria desses partidos tem mais de cinco anos de existência e poderão se fundir, diferente da REDE, que sem essa possibilidade, entrará para a lista dos partidos nanicos do Brasil.

Compartilhar