Um menino feliz que tinha um sorriso triste – Crônica do padre Paulo

Era quarta-feira de uma noite fresca e transparente do inverno da Amazônia. Parei o carro na frente do barracão do Pai Salvino, onde fui me encontrar para uma reunião. Desci do carro, olhei para o lado, pedir licença e entrei. No seu espaço social um grupo de pessoas ensaiavam para uma apresentação de Carimbó. Logo, me deparei com um menino que me chamou atenção. Apreciava felicidade no que estava fazendo, mas, reparei que vivia com a boca fechada. Lá estava ele, David, onze anos, não mais. O seu rosto era fino, corado e sorria para mim, meio acanhado. Logo a atenção de todos se voltaram para mim.

Quero contar a história dessa criança, que mora em área de risco. Uma criança, que sofre o drama de ser criança, num mundo cruel de gente grande. O David pelo que percebi ama música e a dança. Expressava felicidade e prazer em pode fazer parte daquele grupo de arte.

Coisas de Deus me fez perceber que ele precisava de mim. Ao me aproximar dele vi que ele escondia a boca e com muito jeito pedi que ele abrisse a boca pra eu ver. Para minha surpresa 100% da sua dentição estava comprometida. Interessei-me sobre ele e como não tinha alguém da família, o Pai Salvino se comprometeu de levá-lo no IJOMA.

No dia anterior, cedo eles estavam aqui e por coincidência tínhamos uma colaboradora que fazia aniversário. Aproveitei a ocasião e apresentei para a minha equipe. Contei o seu drama, prometi pra ele que a partir daquele dia ele seria adotado por todos nós, ele me abraçou e começou a chorar e fez todos nós chorarmos.

David já começou a fazer o tratamento e se Deus quiser, faremos de tudo para vê crescer sorrindo e assim voltar a mostrar sua felicidade. Obrigado David hoje vamos dormir mais felizes. Conte conosco. Tenha a certeza que tudo faremos para você recuperar o tempo perdido e assim não ser mais um que vai ter que usar prótese. É muito triste não poder SORRIR

Compartilhar