CPI das Barragens proposta por Randolfe já tem 12 assinaturas

O senador Randolfe Rodrigues (REDE – AP) continua na articulação para colher as 27 assinaturas necessárias para a criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) – ainda nas primeiras semanas de fevereiro – para investigar os crimes ambientais que ocorreram em Mariana (2015) e em Brumadinho (2019). Até o momento, Randolfe conseguiu a assinatura de 12 colegas senadores.

Para Randolfe, os autores deste crime não podem sair impunes e novos desastres devem ser evitados a qualquer custo: “A situação das barragens no Brasil é uma bomba-relógio. Aconteceu em Mariana, aconteceu em Brumadinho, pode acontecer em inúmeras outras cidades, como já aconteceu no meu Amapá, e isso precisa de uma investigação mais detalhada por parte do Congresso Nacional”, afirmou.

Além de querer investigar os episódios ocorridos em Minas Gerais, Randolfe também cobrará reparação dos danos ambientais nas áreas afetadas e exigir – o mais rapidamente possível- a indenização às famílias atingidas nos crimes Mariana e Brumadinho: “Na CPI, podemos determinar diligências, requerer documentos, realizar inspeções e outras atividades que contribuam na prevenção de desastres ambientais, bem como a responsabilização daqueles que agiram de maneira negligente. Além disso, a instalação da CPI faz com que toda a sociedade se envolva no tema dos danos ao meio ambiente, que coloca em risco a saúde e o bem-estar dos nossos cidadãos”, explica.

Em seu requerimento, Randolfe exemplificou ainda diversos crimes ambientais que ocorreram no país nos últimos tempos, como por exemplo, o desabamento do porto de exportação de minério em Santana, no Amapá, em 2013. “A tragédia matou seis pessoas, sendo que duas nunca foram encontradas. Além das vítimas, o acidente destruiu toda a estrutura do porto, arrastando veículos, equipamentos e várias toneladas de minério de ferro para dentro do rio Amazonas”, lamentou.

A Comissão será formada por treze Senadores titulares e sete suplentes, indicados pelos líderes dos partidos.

Compartilhar