PT do Amapá quer voltar ao poder em 2020

Abalado pelo resultado das últimas eleições, o PT do Amapá está se organizando para voltar ao poder em 2020. Além de sanar pendências com a justiça eleitoral, o partido se articula para ampliar o número de mandatos, que hoje se reduz a cinco vereadores e um prefeito em todo o Amapá.

O presidente do PT Antônio Nogueira defende que o partido deve centrar fogo em Macapá e Santana e comece por baixo. Por isso ele propõe que as lideranças mais expressivas como Dalva Figueiredo, Marcos Roberto e Dora Nascimento concorram na eleição para vereador em Macapá. A ideia ainda vai ser colocada para apreciação do partido.

Em Santana a estratégia é formar um grupo de centro-esquerda para fazer frente ao atual prefeito Ofirney Sadala. O grupo reuniria lideranças como Bala Rocha, Professora Macivânia e a Professora Zilma. O candidato sairia de uma consulta à população. “Quem estivesse mais bem avaliado receberia o apoio dos outros”, explica Nogueira, que também pretende apresentar candidatura, caso consiga resolver a situação dele com a justiça.

Compartilhar