Hospital Mãe Luzia ganha sala de estabilização para emergências

Já está equipada e funcionando a sala de estabilização para situações de emergência do Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML), em Macapá. O espaço dará suporte ao Acolhimento Com Classificação de Risco (ACCR), em que nos casos de maior gravidade as usuárias poderão ser estabilizadas ainda na admissão, ou seja, assim que ela chega ao hospital, dando agilidade no atendimento e contribuindo para a redução dos índices de mortalidade.

Implementado desde 2018, o ACCR possibilita distinguir casos mais graves, que devem ser atendidos imediatamente, daqueles que têm condições de aguardar. Ele organiza a ordem de atendimento em concordância com o potencial de risco, agravos à saúde ou grau de sofrimento das pacientes. Através dele é possível fazer uma triagem mais específica e estabelecer um padrão para que pacientes de urgência e emergência sejam priorizados de acordo com a necessidade de atendimento.

A classificação de risco é nas cores verde, amarela, vermelha ou laranja. As pacientes classificadas como verdes não correm risco e podem ser atendidas sem prioridade. Já a paciente que receber a classificação amarela ou vermelha, é porque necessita de atendimento de emergência ou de urgência e será prioridade. A classificação laranja significa que a paciente precisa de atendimento urgente com risco de agravamento do quadro clínico.

Segundo o enfermeiro obstétrico e responsável técnico do setor, Werbeth Lima, a equipe do ACCR faz constantes treinamentos para que todos saibam como manusear os equipamentos durante situações de emergência.

“Além dos treinamentos, fazemos um resumo do que tem acontecido, o que tem que ser melhorado no que diz respeito à assistência, porque o nosso objetivo é capacitar a equipe para prestar um atendimento de qualidade à população. Isso diminui muitas intercorrências a partir do monitoramento constante das pacientes que apresentam algum risco”, explica Werbeth Lima.

Compartilhar