MP Eleitoral processa deputadas eleitas por compra de votos

O Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) ajuizou duas ações por abuso de poder econômico contra as deputadas eleitas Aline Gurgel (PRB) e Aldilene Souza (PPL), nesta terça-feira 11. As duas são acusadas de oferecer vantagens a eleitores em troca de votos, por meio de intermediários. De acordo com o MP, conversas e áudios, analisados pela Polícia Federal, demonstrariam a utilização de dinheiro e de itens como botijões de gás e medicamentos para a prática do ilícito eleitoral.

Além das candidatas, também respondem às ações os três cabos eleitorais, Willian e Alcelina Lobato e Pedro Procópio, e o esposo de Aline Gurgel, Hildegard Gugel. Em caso de condenação, a pena prevista é de inelegibilidade por oito anos, além da cassação do registro ou diploma do candidato diretamente beneficiado. Se for o caso, também há a possibilidade de instauração de ação penal.

 

Compartilhar